O CMV, ou Custo da Mercadoria Vendida, é um indicador financeiro que permite aos empreendedores de food service ter visão teórica do lucro bruto ao vender cada produto.

Para lucrar com um produto não basta vender por um valor maior do que o de compra. Isto porque existem custos para a manutenção do produto, além de custos para manter o negócio.

 

O que o Custo de Mercadoria Vendida considera?

O Custo de Mercadoria Vendida considera os custos envolvidos para vender cada produto. Desde transporte, armazenamento, produção, impostos, etc. O intuito é diluir os custos do negócio entre as mercadorias vendidas. A fonte de renda do food service é a venda dos pratos. Dessa forma, custos como aluguel, contas, salários de funcionários, tem influência ao determinar o preço de cada item do cardápio.

Por isso, é importante que ao definir a precificação de cada produto seja considerado o custo de mercadoria vendida para garantir que a venda daquele produto se pague e ainda traga lucro.

 

Qual o CMV ideal?

O CMV é o inverso da margem. Se o custo de mercadoria vendida de um produto é de 40%, a margem é de 60%. O CMV ideal é de 30%, mas até 35% é aceitável.

No Organiza, sistema de retaguarda da Linked Gourmet, ao definir o preço do produto, você visualiza o CMV e a margem encima daquele produto.

Se seus produtos ficam muito caros ao manter o custo de mercadoria vendida indicado, é sinal que você precisa comprar melhor, pesquisar com outros fornecedores ou mesmo pedir indicações para colegas empreendedores que atuam no ramo do food service.

Fonte: “CMV – definição e porque é importante”

 

 

Escrito por:
Linked Gourmet

A Linked Gourmet é uma empresa que oferece solução completa para automação e gestão no segmento de food service.  Conheça mais sobre as suas soluções em: www.linkedgourmet.com.br.

Se sua empresa também quer compartilhar as melhores práticas de gestão para o varejista, entre em contato com a gente em: redacao@capptai.com.br

Posts Relacionados

Comentários